sexta-feira, 4 de abril de 2008

Quem deve temer a altitude?

A Conmebol definiu ontem sua posição favorável ao jogos em lugares 2.700 metros acima do nível do mar, tanto para jogos de clubes quanto de seleções. A decisão é polêmica, uma vez que a FIFA já havia se colocado contrária a jogos na altitude.

Mas a questão é: a altitude é realmente um problema? Logicamente que nenhum time é imbatível só pela altitude, senão Bolívia e Peru, e até Equador, estariam em todas as Copas e seus times iriam muito bem na Libertadores, o que não é o caso.

Para os clubes de 'baixo', jogar nas alturas de La Paz ou Cuzco é algo, por que não dizer, cruel. O ar é rarefeito, o pulmão não está acostumado e as pernas não rendem o esperado. Sem contar os riscos de desmaios, já a questão de possibilidade de morte para mim é exagero, mesmo com toda essa história envolvendo o Flamengo e laudos de médicos da Bolívia.

No entanto, quem deve temer de verdade a altitude são os países que brigam por ela. Sim! Um exemplo claro ocorreu nessa terça-feira, quando o Santos humilhou o San José da Bolívia por 7 a 0, e poderia ter sido 10. Mas aí você checa a tabela e vê que o outro jogo, foi 2 a 1 pros bolivianos, ajudados pela altitude.

Os times bolivianos, peruanos, equatorianos, ou seja, os Altitude F. C. não percebem que o seu maior trunfo é justamente o que está atrasando-os. Pois eles não se preocupam em evoluir no futebol, pra quê? O San José bateu o poderoso Santos, ou seja, é um time bom, pensam eles. Mas a coisa não é assim! O time do San José, se disputar o Paulistão, é rebaixado, sem dúvidas.

A evolução futebolística é algo que todos devem buscar. A Venezuela conseguiu, os times do país estão mais competitivos e a seleção pode figurar na Copa de 2010, algo que não seria nada estranho. Enquanto os clubes e seleções se apoiarem na altitude, o futebol deles continuará lá embaixo.

4 comentários:

Bruno Diniz disse...

Esse negócio de altitude é muito polêmico.

Eu, particularmente, sou a favor de deixar jogar nas alturas. Esse papo de que prejudica é papagaiada. É claro que afeta, mas ninguém morre de altitude.

O Brasil mesmo já ganhou uma Copa América jogando lá. E tivemos que "engolir" o velho lobo Zagallo.

A graça de jogar Libertadores está nessas pequenas coisas.

leandro disse...

é engraçado como as coisas sao... na decada de 70/80 e 90 os clubes brasileiros e argentinos e as seleçoes desses paises iam jogar na altitude de enfiavam uns 3 gols e ganhava o jogo sem problema ai ninguem reclamava da altitude ... mas HOJE o nosso futebol nao tem a mesa qualidade e eles evoluiram um pouco, principalmente a seleçao do equador, com essa melhorar agente começou a perder la ai a altitude virou um problema....

Pq nao fazemos assim, tira a altitude da bolivia, peru e equador, tira a catimba do uruguai, tira a força das torcidas argentinas e colombianas, vamos tirar tbm a malandragem brasileira ... vamo transformar tudo num campeoanto bem chato como o alemao


Resumindo : VAI SE FUDE BANDO DE JOGADOR DE MERDA, OLHA O PASSADO, VAI LA E GANHA!!


Outra coisa que ninguem fala ... eu ja fui para o rio de janeiro em um jogo contra o fluminense que o termometro dentro do estadio marcava 48 graus, isso mesmo, vcs nao leram errado era 48 graus, mtos desmaiaram, os pm via agente com agua e cerveja e pedia "por favor me de um gole" entao pq nao probi jogo com esse calor??

ou pq nao proibi jogo no frio de - 15 da russia e ucrania ...Já vi jogador brasileiro falar que deve dedo congelado jogando na russia com -25 e por pouco nao teve que corta o dedo fora

leandro disse...

Ahhhh sobre santos e sao jose ... perdeu uma pa de gol ... o leao mesmo falou era pra agente termina o 1º tempo com 4x0 no placar, mas o kleber pereira perdeu mto gol e no 2º tempo o time cansou ... é facil culpar a altitude ao inves de culpar o elenco do santos que nao soube concluir

João de Andrade Neto disse...

O fator altitude é uma arma do time mandante. Normalmente é a única arma do time, que são presas fáceis aqui embaixo.

Mesmo jogando na altitude, nenhum time da Bolívia será campeão de uma Libertadores, de uma Sul-Americana.

E nenhum jogador vai morrer jogando na altitude. E se morrer, qual o problema? O Serginho não morreu à nível do mar? O camaronês Foe morreu na Europa, onde não havia altitude. O Feher, em Portugal, também está no nível do mar!

Portanto, isso não passa de polêmica pra fazer média com jogadores, com torcedores... isso não vai mudar e Brasil e Argentina vão continuar predominando por um bom tempo!