quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Mais um atacante para a 'coleção' do Fluminense!

Após muita discussão, o atacante Leandro Amaral foi apresentado pelo Fluminense para a disputa da Copa Libertadores, do Campeonato Carioca e do Brasileirão de 2008. O jogador está envolvido em uma batalha judicial com o Vasco da Gama, antigo clube do atleta, que exige R$ 9 milhões para liberá-lo.

Alheio a disputa, Leandro Amaral declarou que conta com o apoio da torcida do Fluminense e que o seu grande sonho, assim como de todos os tricolores, é vencer a inédita Copa Libertadores da América.

O atacante é o sexto reforço confirmado pelo Flu para a temporada de 2008. Antes de Leandro, o volante Fabinho, o meia argentino Darío Conca, além dos também atacantes Washington, Dodô e do colombiano Falcão García foram anunciados.

Com os reforços, o Fluminense cumpre a promessa de montar um time forte para disputar a Libertadores. A única questão está na escolha dos jogadores. Chegaram muitos atacantes, na sua grande maioria centroavantes, e têm as mesmas características. Seria difícil, por exemplo, montar um ataque com Washington e Dodô, dois goleadores natos.

Além disso, a sempre presente guerra de egos pode atrapalhar o Flu. Trabalhar com um grupo grande e de qualidade requer um comando experiente e acostumado com estrelas, o que ainda não se pode dizer do técnico Renato Gaúcho.

Mas a sua parte, o Fluminense está fazendo. O elenco está forte e podem chegar novos jogadores, como o goleiro Felipe, do Corinthians e o lateral-esquerdo Léo, do Benfica (POR). Resta apenas tirar os craques do papel e formar uma equipe competitiva dentro de campo.


terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Ronaldo pode pintar no Fla para a Libertadores


Depois de Adriano ter sido anunciado como reforço do São Paulo para 2008, agora é a vez do torcedor do Flamengo sonhar alto.

Ronaldo, o Fenômeno, que é torcedor confesso do rubro-negro, quer jogar a Libertadores da América pelo time do coração.

O jogador de 31 anos foi contratado na metade do ano pelo Milan, mas seguidas lesões não deixaram que ele tivesse uma sequência de jogos pela equipe italiana.

Os dirigentes do time carioca já entraram em contato com a cúpula do Rossonero, que não se mostrou a fim de liberar o craque. Ronaldo e seus representantes entraram no circuito para conseguir a liberação por empréstimo e o atacante até aceitou uma redução de 50% de seu salário, que hoje chega aos R$ 750 mil por mês.

Se o negócio acontecer, não só a torcida rubro-negra realizaria um sonho. Ronaldo já declarou inúmeras vezes o seu amor pelo Mengão. O eterno camisa 9 da Seleção até cantou o Tema da Vitória, música que embala os torcedores nos jogos no Maracanã.

Já pensou? Ronaldo no Flamengo e Adriano no São Paulo? Estaria o futebol brasileiro atraindo novamente os craques para cá?

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Eleição do Brasileirão: Melhor centro-avante!

Essa votação pra Seleção do Brasileirão está um parto, mas vamo que vamo! O uruguaio Acosta, que jogou pelo Náutico e assinou com o Corinthians, foi eleito com 46% dos votos o melhor atacante da competição.

Agora é hora de escolher seu companheiro de front. O centroavante é o responsável pelos gols de sua equipe no torneio. Boa colocação, finalização certeira e faro de gol devem ser características predominantes nos goleadores.

Os cinco melhores centroavantes estão listados. Vote no melhor!

Alecsandro (Cruzeiro): Apesar de ter chegado ao Cruzeiro com o Brasileirão já em andamento, foi o autor de 10 gols pela Raposa. Irmão do são-paulino Richarlyson e filho do ex-atacante Lela, o jogador foi referência no ataque cruzeirense, o mais positivo da competição. Aliou técnica e muito faro de gol para ajudar o time mineiro.


Dodô (Botafogo): Conhecido como artilheiro dos gols bonitos, Dodô começou o Brasileirão da mesma forma que o Botafogo: muito bem. Aos poucos, caiu juntamente com o rendimento da equipe. Mas a imagem que do artilheiro ficou foi de um ótimo futebol, além dos belos gols, ganhando assim muitos elogios durante o torneio.


Fernandão (Internacional): O capitão do Internacional na conquista da Libertadores e do Mundial em 2006 também atuou como meia neste Brasileirão. Dono de muita técnica, passes refinados, finalizações e cabeceios certeiros, Fernandão comandou a retomada do Colorado no torneio. Com ele em campo, é certeza de grandes jogadas e muitos gols.


Josiel (Paraná): Mesmo jogando pelo modesto Paraná, Josiel é, até agora, o artilheiro do Campeonato Brasileiro. Autor de 20 gols, marcou gols de todos os jeitos: pé direito, pé esquerdo, de cabeça... O atacante muito bem e despertou o interesse de times nacionais e internacionais.



Kléber Pereira (Santos): Considerado a peça que faltava na perda da Libertadores, Kléber foi o matador que o Santos precisou no Brasileirão. O centroavante fez, até o momento, 16 gols no torneio e foi fundamental para o alvinegro praiano. Com ótimo posicionamento e finalização impecável, foi um dos grandes destaques do Peixe.


E para você, quem é o melhor centroavante do Brasileirão? Vote!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Confirmado: o Imperador é Tricolor!

O sonho do torcedor do São Paulo vai virar realidade. Adriano, o Imperador, vai reforçar a equipe no primeiro semestre de 2008.

O time do Morumbi e a Internazionale chegaram a um acordo hoje a tarde e a equipe italiana liberou o atacante por empréstimo até o dia 30 de junho.

Ainda falta definir quem é que paga os altos salários do craque. O Tricolor quer ficar com o jogador sem custo nenhum, mas a Inter quer que os clubes dividam as despesas por igual.

No entanto, a indefinição não deve atrapalhar a vinda de Adriano.

Adversários, tremei!!! Aí vem o Imperador!

Novas do dia

Como a Banca do Futebol já havia previsto, Luxemburgo(foto) está de volta ao Palestra Itália. O técnico foi apresentado nesta última terça-feira em coletiva na acedemia do Verdão. Porém o contrato de início no dia primeiro de janeiro ainda não foi assinado, porque Luxemburgo ainda está vinculado com o Santos até 31 de dezembro. Caso assine, o Palmeiras teria que pagar a multa de rescisão. O salário do técnico está acordado em 500 mil reais mensais, que o clube terá a ajuda da Traffic para pagar.



Luxemburgo afirmou que aceitou a proposta pela grandiosidade dos planos do Palmeiras para os próximos anos e que a equipe já possui uma boa base formada, o que facilita na continuidade do trabalho. Por outro lado, o Palmeiras acredita que com Luxemburgo, as contratações de novos atletas serão mais fáceis.



Com a saída de Luxemburgo e a volta de Leão para os gramados da Vila Belmiro, o Santos já tenta suas negociações para a equipe de 2008. A tentativa agora é a volta de um ídolo de 2002: o lateral Léo(foto), atualmente no Benfica, que não está em uma situação confortável na equipe portuguesa. O contrato do atleta acaba em julho, e ainda não entrou em um acordo com o clube.




No Corinthians, como também já era previsto, Acosta foi apresentado como novo reforço. O atleta, que completa 31 anos no dia 13 de janeiro, terá um salário de 150 mil reais por mês até o final de 2009.

A novela sobre o goleiro Felipe(foto) tem um novo capítulo hoje. O presidente Andrés terá uma reunião com um dos procuradores do goleiro, Bruno Paiva, para tentar acabar com o imbróglio. O Timão ofereceu um aumento de 80% para Felipe, que recusou. E o Fluminense já demonstra interesse pelo atleta.
Outra novidade no clube é que a Samsung não é mais a patrocinadora de camisa. A empresa coreana rescindiu o contrato em vigor desde 2005. Tudo indica que a Petrobras entrará no lugar, graças a parceria de marketing com o Flamengo, que já leva o nome da estatal no uniforme.
E no São Paulo nem tudo são flores. O presidente Juvenal (foto - ao lado de Eurico Miranda) reclama da dificuldade em trazer novos atletas. Isso porque após a venda de Breno para a Alemanha (19 milhões de reais aproximadamente), os outros clubes têm aumentado os valores, quando o São Paulo faz qualquer tipo de consulta. Todos sabem que o cofre do clube está bem gordo.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

O futebol que não pára

São Paulo, Corinthians e Palmeiras não estão perdendo tempo e mesmo as vesperas das comemorações de fim de ano, anunciam suas novas contratações.

O Corinthians confirmou o cobiçado Acosta (foto). O atacante já tinha dito que não atuaria na série B e que gostaria de atuar em algum clube que disputasse a Libertadores. Porém o uruguaio deve ser apresentado ainda hoje. O Timão ofereceu R$ 1,5 milhão ao Cerrito (URU) para ter o atleta. Antes de Acosta, o clube já havia anunciado o atacante Lima, o meia Rafinha e os zagueiros Chicão, Valença e Suárez.

O São Paulo já fechou com o lateral Joilson, o zagueiro Juninho e parece já ter fechado o empréstimo do Imperador Adriano (foto), que se recupara em seu centro de treinamento.

O Palmeiras já assinou com Alex Mineiro, deve anunciar a volta de Luxemburgo hoje como novo treinador e tenta o empréstimo de Rafael Sóbis (foto), atualmente no Betis. O atacante tem contrato com o clube até 2014, mas não vive um bo momento no futebol espanhol. Sóbis está com uma contratura na coxa esquerda e só deve voltar a jogar em janeiro.

Realmente o futebol vive de especulações e o inesperado pode acontecer. Acosta sempre negou jogar a série B, desprezando o Corinthians, e hoje assina com o clube. O empréstimo de Adriano ao São Paulo, mesmo ainda só na palavra, é também surpreendente. Da mesma maneira, se Rafael Sóbis voltar atuar no futebol brasileiro tão rapidamente, mesmo que somente por empréstimo. Luxemburgo volta ao Palmeiras com seu salário absurdo, sem contar que sempre leva sua comissão técnica junto. São as emoções do futebol fora das quatro linhas.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Deu a lógica: Kaká é o melhor do mundo!

O meia Kaká, do Milan (ITA), foi eleito o melhor jogador de futebol do mundo neste ano. O brasileiro venceu Lionel Messi, do Barcelona (ARG) e Cristiano Ronaldo, do Manchester United (ING) e coroou o brilhante ano de 2007.

A eleição ocorreu um dia depois de Kaká conduzir o Milan ao tetracampeonato mundial de clubes, com uma vitória de 4x2 sobre o Boca Juniors (ARG). Era a conquista que faltava no vitorioso currículo do meia.

Só em 2007, por exemplo, Kaká foi campeão e artilheiro da Liga dos Campeões da Europa, torneio mais importante de clubes no Velho Continente. Ele já havia recebido a Bola de Ouro, prêmio oferecido pela revista France Football ao melhor jogador do mundo. Mas o troféu da Fifa coroa o ano recheado de glórias.

E não houve ninguém surpreso com a premiação do brasileiro. Kaká convenceu todos os críticos com brilhantes arrancadas, sempre na direção do gol e com grande aproveitamento. O meia não é adepto dos dribles sem objetivo e, por isso, sua objetividade e simplicidade são admiráveis.

Para 2008, Kaká já traça seus objetivos. Pelo Milan, o brasileiro quer repetir o sucesso e conquistar novamente os títulos que conseguiu neste ano. Pela Seleção Brasileira, o craque sonha com a medalha de ouro olímpica, título inédito para o Brasil.

E alguém duvida que Kaká consiga?

domingo, 16 de dezembro de 2007

Kaká comanda título mundial do Milan

O Milan (ITA) deu um chocolate no Boca Juniors (ARG) e conquistou o seu quarto título mundial de clubes. Com o placar de 4x2, o time italiano tornou-se o maior vencedor do torneio.

O título italiano teve um gostinho bem brasileiro. Isso porque o meia Kaká, que deve ser premiado nesta segunda-feira como o melhor jogador do mundo, deu um show. O craque marcou um dos gols e deu duas assistências, sendo o grande destaque do Milan na partida.

Outro destaque foi o atacante italiano Inzaghi, autor de dois gols no jogo, ambos de muito oportunismo. É um jogador com “estrela”, acostumado com decisões e com títulos, apesar da pouca qualidade técnica.

O Boca, por sua vez, quase nada fez. Esperando por lampejos de Palácio, que ainda não se tornou o craque tão comentado, o time argentino não conseguiu bater de frente com o forte meio-de-campo do Milan. Os gols do Boca foram de Palácio e um contra do italiano Ambrosini.

A conquista do Milan, por incrível que pareça, foi muito comemorada. Isso porque os italianos aprenderam a dar a devida importância ao Mundial após o convívio com os jogadores brasileiros. Kaká era o maior exemplo, muito feliz com o título.

E a festa é merecida. Com o burocrático e criticado time montado por Carlo Ancelotti, o Milan venceu a Liga dos Campeões sem questionamentos e chegou ao Mundial como favorito. Não deixou dúvidas e é o maior vencedor entre os clubes de todo o mundo!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Luxemburgo não é mais o técnico do Santos

O que já era esperado aconteceu. Vanderlei Luxemburgo não se acertou com a diretoria do Santos e não dirige mais a equipe da Vila Belmiro.

As negociações entre o treinador e a cúpula santista duraram quatro dias, mas as partes não chegaram a um acordo. Luxa queria, entre outras exigências, um contrato só até o meio do ano, enquanto o presidente Marcelo Teixeira havia proposto um vínculo de dois anos.

A equipe praiana agora vai atrás de Leão ou Dorival Junior para ocupar a vaga deixada pelo "estrategista". O novo técnico terá a missão de ir em busca do tricampeonato estadual e do título da Libertadores da América.

O destino de Vanderlei Luxemburgo deve ser o Palmeiras, que estava apenas aguardando a definição entre o Santos e o técnico.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Mais uma jovem promessa vai para a Europa

O zagueiro Breno (foto) viajou ontem para a Alemanha. Ele vai acertar sua transferência para o Bayern de Munique. O valor da negociação do clube alemão com o São Paulo deve chegar à US$18 milhões, quantia considerada alta para um defensor brasileiro.

Aos 18 anos, Breno teve um ano brilhante. Após uma boa campanha na Copa São Paulo de Juniores, foi lançado no time principal do São Paulo pelo técnico Muricy Ramalho. Em pouco tempo, conquistou a condição de titular e ganhou destaque na equipe.

Formou uma defesa brilhante com os companheiros Miranda e Alex Silva no Brasileirão, onde o campeão São Paulo sofreu apenas 19 gols em 38 partidas. Com o bom ano, Breno foi eleito a revelação do campeonato nacional.

Precavido, o São Paulo já imaginava a perda de Breno e agiu rápido. Já acertou a contratação do zagueiro Juninho, destaque do Botafogo em 2007, que chega para substituir o jovem defensor.

No final das contas, o negócio foi bom para todas as partes. O jovem Breno alcança o sonho de todo jogador brasileiro, que é jogar na Europa. O Bayern contrata uma grande revelação, com potencial de Seleção Brasileira e que deve disputar as Olimpíadas, onde pode se valorizar.

Para o São Paulo também foi bom, já que a quantia recebida servirá para colocar as finanças em dia e ajudará a pensar em possíveis contratações. E um grande detalhe para o Tricolor. Foi-se a revelação, mas fica o melhor zagueiro em atividade no futebol brasileiro: o eficiente e não-badalado Miranda!


terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Eleição do Brasileirão: Melhor atacante!

Após a eleição de Thiago Neves, do Fluminense, com 53% dos votos, o meio-de-campo da Seleção do Campeonato Brasileiro está completo.


É hora de escolher os responsáveis pelos gols de seus times. Os grandes artilheiros do torneio estarão listados para serem votados. Primeiro, vamos eleger o atacante que cai mais pelos lados e ajuda na armação das jogadas, além das finalizações.

E os cinco melhores do Brasileirão são:

Acosta (Náutico): Grande destaque do time nordestino no Brasileirão, o uruguaio Beto Acosta decidiu muitas partidas para o Náutico com seu ótimo toque de bola, boa finalização e toda sua experiência. Autor de 19 gols, o uruguaio foi o maior responsável pela fuga da equipe da zona de rebaixamento.



Dagoberto (São Paulo): Tido como uma das grandes promessas do futebol brasileiro, Dagol sofreu seguidas lesões e teve uma conturbada transferência para o São Paulo, mas foi premiado com o título brasileiro pelo Tricolor. Com grandes arrancadas e dribles desconsertantes, foi fundamental para a conquista do penta.


Leandro Amaral (Vasco): Grande figura do Vasco no campeonato, Leandro Amaral recuperou seu bom futebol e marcou muitos gols no Brasileirão. Titular absoluto, Leandro conquistou a torcida vascaína com belos gols e jogadas importantes para o time carioca.



Maxi (Flamengo): O primo até então desconhecido de Lionel Messi, do Barcelona, chegou com certa desconfiança, mas aos poucos ganhou espaço no time do Flamengo. Muito rápido e habilidoso, o argentino foi importante na brilhante recuperação do time rubro-negro no Brasileirão.



Roni (Cruzeiro): Autor de 11 gols pelo Cruzeiro, time de melhor ataque no Brasileirão, Roni já foi o centroavante da equipe, mas após a chegada de Alecsandro, jogou mais pelos lados do campo e nem assim deixou de ser peça-chave na boa campanha da raposa no torneio.



Vote no melhor atacante do Brasileirão! Dê sua opinião.

Vale a pena pagar por Luxemburgo ?

Vanderlei Luxemburgo (foto), um dos melhores técnicos brasileiros da atualidade, se não o melhor, está cada vez mais exigente para assumir a liderença de um time.
Já há alguns meses vem negociando sua renovação de contrato com o Santos. Hoje, o treinador ganha 500 mil reais mensais (me corrijam se eu estiver enganado) e pede 700 mil, fora algumas outras exigências, para se manter no cargo do clube da baixada.
Luxemburgo deixa bem claro, que a partir de agora, quer trabalhar também como dirigente de clube. Por isso as exigências. E para começar, já faz um trabalho de consultoria para o Joinville(SC). Inclusive o atual técnico do clube catarinense é Waldemar Lemos, irmão de Oswaldo de Oliveira, escolhido por indicação de Luxa. O que demonstra que o técnico deu início ao seu trabalho paralelo.
O reeleito presidente do Santos, Marcelo Teixeira, afirmou que as negociações com Vanderlei estão bem encaminhadas. Que a questão financeira já foi concordada, mas que o técnico não está satisfeito com os planos do clube para 2008. E ainda completou, dizendo que Luxemburgo terá que aceitar as normas do Santos para ficar. O que indica que o técnico não deve ficar.
O Palmeiras, que ainda espera seu acerto com o novo patrocinador para contratar um técnico, já demonstrou que sonha com Luxemburgo. Porém teria que aceitar a fase técnico/cartola de Vanderlei.
Vale pagar o salário do estrategista Luxemburgo e ainda aceitá-lo como um segundo diretor de futebol ? Isso ajuda o clube ou atrapalha ? Dêem suas opniões.

Que fase, Ronaldinho!

A fase do meia Ronaldinho Gaúcho (foto) não é das melhores. Se em campo ele perdeu espaço para os outros atacantes do Barcelona, fora dele também aparecem os problemas.

Nesta segunda-feira o episódio foi em um treinamento. Ronaldinho resolveu, por conta própria, finalizar seu treinamento. Quando caminhava para o vestiário, conversando com o argentino Messi, foi repreendido pelo técnico Frank Rijkaard.

O comandante holandês mandou que o brasileiro voltasse ao gramado para completar seu treinamento. Visivelmente contrariado, Ronaldinho nada disse e voltou ao campo. Ele ainda teve sua carga de exercícios físicos aumentada.

O meia havia voltado ao time titular do Barcelona no último final de semana, quando marcou de pênalti na vitória da equipe catalã sobre o La Coruña.

Pois é, Ronaldinho... Que fase! Talvez seja a hora de esquecer os contratos milionários e voltar a ser um atleta profissional, focado exclusivamente em recuperar o seu bom futebol.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Corinthians traz 'zagueiro-artilheiro' do Figueirense

O Corinthians anunciou nesta segunda-feira a contratação do zagueiro Chicão (foto), que atuou pelo Figueirense no último Brasileirão.

O defensor, de 26 anos, assinou um contrato de três anos com o Timão e reforçará a frágil defesa corintiana, um dos pontos fracos da equipe em 2007.

Além disso, Chicão pode ajudar no ataque. No Brasileirão, o jogador marcou 10 gols, a grande maioria em cobranças de pênalti.

Este é o terceiro reforço confirmado pelo Timão para 2008. Antes de Chicão, o meia Rafinha, vindo do São Bernardo , e o atacante Lima, ex-São Paulo e Atlético-PR, foram anunciados.

Além deles, o novo técnico Mano Menezes poderá contar com o lateral Coelho, que disputou o Brasileirão pelo Atlético-MG, e retorna ao Parque São Jorge.

Diferente do início de 2007, o Corinthians parece formar uma boa base para a temporada de 2008. Ainda falta muito para que o elenco seja considerado bom, mas a iniciativa de trazer um bom técnico, como Mano Menezes, e um jogador de destaque do Brasileirão, já faz com que a esperança da Fiel torcida seja renovada.

domingo, 9 de dezembro de 2007

Eleição do Brasileirão: Melhor meia esquerda!

Antes de tudo, queríamos pedir desculpas pela demora na continuidade da votação da Seleção do Campeonato Brasileiro. Sabem como é, fim de ano, TCC e outras correrias. Mas vamos fazer um mutirão essa semana para finalizar de vez.

Agora é a hora de escolher o companheiro de Valdívia (Palmeiras) nas armações de jogadas. O palmeirense foi eleito com 70% dos votos. Quem é o melhor Meia Esquerda do Brasileirão? Eis os indicados pela Banca:

Caio (Palmeiras): Após início como reserva no Palmeiras, o meia Caio ganhou a posição graças a sua grande qualidade na cobrança de faltas e escanteios. Marcou 9 gols, na grande maioria em cobranças de falta, além de um gol olímpico.



Ferreira (Atlético-PR): O colombiano ajudou o Atlético-PR a superar a má fase e se livrar de qualquer risco de rebaixamento. O meia, que atua pela seleção da Colômbia nas Eliminatorias, é muito rápido, com dribles curtos e finalização precisa. Fez 4 gols na campanha do Furacão no Brasileiro.



Lúcio Flávio (Botafogo): Sempre com cobranças de faltas perigosas e passes precisos, o meia do Fogão fez 9 gols na competição e deu muitas assistências. Como o maestro do meio-campo, ajudou o time carioca no seu excelente começo de Brasileirão.




Thiago Neves (Fluminense): Candidato a revelação do Campeonato Brasileiro, o meia do Fluminense é o artilheiro da equipe com 11 gols. Dono de um potente e certeiro chute de canhota, Thiago Neves fez muitos gols de falta e muitas assistências em bolas paradas.



Wágner (Cruzeiro): Responsável pela ligação do meio-de-campo com o ataque mais positivo do Brasileirão, o meia do Cruzeiro foi importante para a boa campanha do time mineiro no campeonato. Rápido, inteligente e muito bom na bola parada, fez 6 gols no torneio.

sábado, 8 de dezembro de 2007

São Paulo acerta com Juninho; Palmeiras enfim traz o 'matador'!

O campeão brasileiro São Paulo fechou a contratação do zagueiro Juninho (foto), do Botafogo. O defensor, eleito o terceiro melhor zagueiro do Brasileirão, marcou 10 gols no torneio, a grande maioria em cobranças de falta. O Tricolor pagou US$500 mil à um grupo de investidores e adquiriu 50% do passe do atleta.

O novo reforço vai reencontrar Joílson, seu ex-companheiro de Botafogo. Para o São Paulo, é uma ótima contratação. Juninho chega para ser titular, a princípio no lugar do lesionado Alex Silva, que só deve voltar a jogar em abril.

Mas a importância da chegada do zagueiro está na provável saída de Breno para o exterior. Real Madrid (ESP) e Bayern de Munique (ALE) investem pesado para levar a revelação do Tricolor. E aí está mais uma prova da rapidez e planejamento do São Paulo, que anteviu uma perda e já reforçou o seu elenco.

Alex Mineiro

Foi só o técnico Caio Júnior deixar o Palmeiras que o tão desejado ‘camisa 9’ chegou. Trata-se de Alex Mineiro, antigo sonho do Verdão e que estava no Atlético Paranaense.

O atacante já havia sido sondado no início deste ano, mas o Palmeiras não conseguiu chegar aos valores pedidos pelo Furacão e pelo próprio jogador. Para 2008 não tem jeito: Alex Mineiro é do Verdão!

E ele chega em boa hora. Durante toda a temporada, o problema mais sentido pelo Palmeiras foi a falta de um artilheiro, para fazer dupla com Edmundo e finalizar as jogadas criadas pelo craque chileno Valdívia.

Dois reforços importantes para os vizinhos da Barra Funda! Resta saber quem se sairá melhor neste ano de 2008.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Dança dos técnicos no pós-Brasileirão!

A dança dos técnicos começou! Com o final do Campeonato Brasileiro, começa o planejamento para a temporada de 2008 e o primeiro passo é definir o melhor treinador para comandar a equipe.


Mano Menezes foi mais o rápido. Antes mesmo de terminar o Brasileirão, anunciou que deixaria o Grêmio após quase três anos. E surpreendeu a todos, confirmando um acerto com o rebaixado Corinthians. Uma bela contratação, diga-se de passagem... O Grêmio, por sua vez, não perdeu tempo e acertou com Vagner Mancini, que estava no futebol árabe.

Em seguida foi a vez do Cruzeiro. Com a vaga na Libertadores, liberou Dorival Júnior e conversou com alguns treinadores. Após negativa de Mano, acertou com Adílson Batista, que estava no Japão.

O Vasco, por sua vez, resolveu não continuar com Valdir Espinosa. Em seu lugar, assumirá o baixinho Romário, que está preventivamente suspenso dos gramados após ser pego em um exame antidoping. Ele deve comandar a equipe cruzmaltina pelo menos até o final do Carioca.

Caio Júnior também teve um decisão no mínimo diferente. Ele decidiu deixar o Palmeiras depois da maior torcida organizada do time declarar que pressionaria a diretoria alviverde para que o técnico deixasse o Verdão. Segundo os torcedores, Caio ainda não é experiente o bastante para comandar o Palmeiras. O treinador também não perdeu tempo e, no mesmo dia, acertou com outro alviverde, o Goiás.

O antes badalado Emerson Leão (foto) não renovou contrato com o Atlético Mineiro e também está no mercado. Ele preferiu não reduzir o seu salário e, por isso, deixou o Galo no ano de seu centenário.

Se alguns clubes trocaram rapidamente de treinadores, outros ainda continuam em dúvida. O Santos ainda não renovou com o estrategista Vanderlei Luxemburgo e aguarda as eleições de presidente no clube praiano para iniciar as negociações.

A relação de amor e ira de Cuca com o Botafogo também está em xeque. O bom treinador deve continuar no Fogão para 2008, mas uma proposta do Palmeiras pode dificultar a vida do time carioca.

Os outros grandes clubes apostam na permanência dos seus treinadores nesta temporada. O campeão brasileiro São Paulo aposta em Muricy Ramalho para a disputa da Libertadores.

O Flamengo mantém Joel Santana e sua prancheta, que deram a vaga na Libertadores ao rubro-negro. O rival Fluminense também continuará com Renato Gaúcho no comando. O Internacional segurou Abel Braga para 2008 e o Atlético Paranaense ficará com Ney Franco para 2008.

Essas são as mudanças para a próxima temporada. Ou melhor, até o momento. As negociações devem continuar pegando fogo e qualquer novidade você poderá ler na 'Banca do Futebol'!

Veja os técnicos no mercado:

- Nelsinho Baptista (ex-Corinthians)
- Dorival Júnior (ex-Cruzeiro)
- Emerson Leão (ex-Atlético Mineiro)
- Valdir Espinosa (ex-Vasco)
- Celso Roth (ex-Vasco)
- Mário Sérgio (ex-Figueirense e Botafogo)
- Zetti (ex-Fortaleza)
- Geninho (atualmente no Sport)
- Paulo Autuori (no futebol árabe)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Salva 'nóis', Mano!

O Corinthians agiu rápido e já começou a reestruturar a equipe para tentar voltar à elite nacional. Depois de anunciar Mario Gobbi para o cargo de vice-presidente de futebol e Antonio Carlos Zago para o lugar de diretor técnico, o Timão confirmou a demissão de Nelsinho Batista e a contratação de Mano Menezes.

Mano acertou sua saída do Grêmio na semana passada, depois de ficar quase três anos no comando do time gaúcho.

Foi ele quem dirigiu a equipe no épico título da Série B em 2005, quando o Tricolor venceu o Náutico por 1 a 0, no Recife, naquela que ficou conhecida como "A Batalha dos Aflitos".

O gaúcho chega com uma missão espinhosa e com um dos maiores salários já pagos pelo clube a um treinador: R$ 360 mil mensais. Ele ainda receberá um prêmio de R$ 1,5 milhão se conseguir tirar o Corinthians da Série B.

Ele será apresentado hoje, às 18h, no Parque São Jorge.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Raio-X de uma tragédia anunciada

O ano de 2007 entrará para a história do Corinthians. Clube com a segunda maior torcida do Brasil, o Timão deu vexame durante todo o ano e coroou a temporada com o inédito rebaixamento para a Segunda Divisão.

Após um fracassado Campeonato Paulista, onde sequer se classificou entre os quatro melhores, também foi eliminado na Copa do Brasil. A eliminação veio contra o Náutico, que mais para frente revelaria-se um cruel algoz do Timão.

Superados os revés, veio o Campeonato Brasileiro. E a preparação foi péssima. Com jogadores da base, montou um time ruim tecnicamente. Os reforços vinham aos montes, mas de clubes como Bragantino e Ponte Preta.

O nível era baixíssimo, mas uma seqüência de vitórias no início iludiu o torcedor corintiano. Com o passar do tempo, a realidade veio à tona. A saída de Willian, um oásis de qualidade no meio-de-campo, deixou evidente a fragilidade do time.

No comando, passaram Carpegiani, Zé Augusto e Nelsinho Baptista, que tiveram a obrigação de organizar o time do Corinthians. Não conseguiram. Os jogos sucediam-se e os jogadores apenas entravam em campo. Derrotas em casa, fora, pontos perdidos que seriam importantes no futuro.

Apenas dois jogadores mereceram elogios. O primeiro é o responsável pela possibilidade de lutar contra o rebaixamento. Sim, porque sem o goleiro Felipe (foto) o Corinthians teria caído muito antes, junto com o América-RN. Fez defesas brilhantes, jogos fantásticos e foi o melhor jogador do Timão no torneio.

O outro foi o limitado, porém esforçado, centroavante Finazzi. Autor de 12 gols no torneio, deu algumas vitórias magras ao time paulista, além da chance de sonhar com a permanência na elite do Brasileirão.

E a reta final do Brasileirão chegou. Uma possível vaga na Libertadores, como havia sido cogitada, ficou em um passado bem distante. Uma posição intermediária e tranquila parecia possível, mas não foi o que se viu no time do Corinthians. A luta seria mesmo contra o rebaixamento.

Garra não faltou! Sejamos justos. O time brigou, lutou e fez o que pôde. Mas a limitação técnica foi evidente. O que esperar de jogadores como Iran, Moradei e Clodoaldo? Nada! O Corinthians se reforçou apenas com jogadores de Série B.

As últimas esperanças vieram dos juniores. Dentinho e Lulinha, dupla de sucesso nas categorias de base, entraram na fogueira e claramente sentiram a pressão de ter que salvar o Corinthians. Nada conseguiram fazer, apesar da força de vontade.

A Fiel Torcida esteve presente, apoiou o time além do imaginável. A paciência durou mais do que era esperado e lógico. Incentivou em treinos, compareceu e empurrou o time nos jogos, seja em São Paulo ou fora do Estado. Mas o problema estava mesmo dentro das quatro linhas. E que problema...

A favor do Corinthians estavam os seus concorrentes diretos. Goiás e Paraná 'esforçavam-se' para ficar com uma vaga entre os rebaixados. Os dois também perderam jogos fáceis e não demonstravam a mínima vontade de permanecer na Série A.

Há três rodadas do final, conseguiu um empate heróico contra o rival direto Goiás, fora de casa. Graças novamente ao ótimo Felipe, que pegou um pênalti. Em casa, perdeu para o desinteressado Vasco e teria que decidir no Sul, contra o forte Grêmio. Contava com uma combinação de resultados, que poderia salvá-lo.

Em campo, a mesma deficiência técnica dos últimos jogos. Um gol do gremista Jonas antes do primeiro minuto aterrorizou o time paulista. O empate veio, mas a combinação de resultado não. O Inter, aquele mesmo da "final" de 2005, que havia sido prejudicado na disputa pelo título com o Timão, não conseguiu salvar o Corinthians.

Os rivais riram e tiraram sarro. Os corintianos choraram e deram uma bela demonstração de amor. Denominaram-se loucos, declararam seu amor pelo clube e pediram: Não pára de lutar! As lágrimas dos fiéis torcedores correram. Uns, de tristeza. Outros, de raiva.

A conturbada e obscura parceria com a MSI deu seus resultados. Contratações estranhas, sem lógica e sem limites, clara lavagem de dinheiro e muitas polêmicas. Tiraram o presidente Alberto Dualib do comando, mas de nada adiantou. Foi tarde demais...

E culpá-lo por tudo é muito fácil. Ainda mais para o atual presidente, Andrés Sanchez, que fazia parte da diretoria de Dualib e vivia ao lado de Kia. O resultado está aí: o Corinthians jogará a Segunda Divisão em 2008.

E o Timão que não pense que terá vida fácil na Série B. Muita coisa terá que mudar no Parque São Jorge para que o time possa recuperar a confiança, o bom futebol e voltar a elite do futebol nacional!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Não é mole não, SÓ o Corinthians na Segunda Divisão!!!

O dia 2 de dezembro de 2007 ficará para sempre marcado na história do Corinthians. Depois de dois anos de mandos e desmandos da MSI e de 13 anos de títulos encobrindo as falcatruas do presidente Alberto Dualib, o “Todo Poderoso” Corinthians, de mais de 30 milhões de torcedores, caiu para a Segunda Divisão do Brasileirão.

A partida da morte foi no estádio Olímpico contra o Grêmio, que depois de esperar durante 15 minutos pela entrada do time do Parque São Jorge, abriu o placar logo a um minuto de jogo, com Jonas, de cabeça.

Uma ducha de água fria para a equipe de Nelsinho Batista, que só dependia de suas forças para permanecer na elite do Brasileirão. No entanto, mesmo precisando da vitória, o treinador escalou o Timão com três zagueiros e quatro volantes, entre eles o ex-jogador em atividade Vampeta, que se arrastou em campo.

Enquanto isso, lá no Serra Dourada, o Internacional abria o placar contra o Goiás. Festa entre os alvinegros, que assim, se mantinham na Série A.

Minutos depois, a torcida gremista explodiu em alegria com o gol de empate do Goiás. Mas, ao mesmo tempo, Clodoaldo empatou para o Timão no Olímpico. Alívio para os corintianos.

Começa o segundo tempo e o Grêmio parece desisteressado do jogo. Pudera, o Cruzeiro, adversário na briga por uma vaga na Libertadores, vencia o fraco América-RN por 2 a 0.

O Corinthians tentava pressionar, mas as limitações técnicas do elenco são evidentes. No Serra Dourada, pênalti para o Goiás. O desespero fica estampado no rosto da fiel torcida.

Paulo Baier, maior ídolo da história do clube esmeraldino, que já havia perdido uma penalidade na decisão contra o Corinthians, chuta, Clemer se adianta uns três passos e defende. O bandeirinha anula a cobrança.

Ele vai pra bola mais uma vez, bate, Clemer anda novamente e espalma. O bandeirinha manda voltar mais uma vez. O camisa dez não acredita no que está acontecendo. Vai às lágrimas e se recusa a chutar a terceira cobrança. Élson pega a bola, chuta e converte.

No Olímpico, o gol dos goianos abala mais ainda a equipe do Corinthians, que vai ao desespero. Em dois escanteios, o goleiro Felipe vai para a área. Em um deles, o Grêmio pega o rebote e Héverton mata a jogada. O juiz mostra o cartão vermelho.

Com 10 homens em campo, as chances do alvinegro ficam limitadíssimas. O juiz apita o fim do jogo no Serra Dourada e as lágrimas já escorrem pelos rostos corintianos. Quando Alicio Pena Jr. pede a bola, o mundo desaba para toda aquela nação e a vergonha dos jogadores fica evidente.

Em 2008, o Corinthians representará a capital paulista na Série B. E muita coisa terá que mudar se o time quiser subir.

domingo, 2 de dezembro de 2007

1 vaga e 2 valas

O Campeonato Brasileiro de 2007 está chegando ao fim. O campeão já está decidido há tempos, e hoje, em sua última rodada, 5 dos 10 jogos são importantes. Não gosto muito de pontos corridos, mas tenho que dar o braço a torcer, o brasileiro está aprendendo a gostar desse tipo de campeonato. Vide a média de público das últimas rodadas, até em jogos em que o mandante nem disputava algo muito interessante, como em Atlético-MG e Goiás, a casa estava cheia. Isso é ótimo, é o futebol vencendo e o medo da violência nos estádios acabando.

Mas vamos ao que interessa, aos jogos de hoje que definiram céus e infernos. Em disputa estão 6 times, 3 querem 1 vaga na Libertadores e outros 3 'disputam' 2 valas na zona do rebaixamento. O jogo mais importante, sim, porque eu não acho que briga contra rebaixamento seja o principal, é:

Palmeiras x Atlético-MG

O Verdão começou o campeonato desacreditado, fracas campanhas no Paulistão e Copa do Brasil, credenciavam o alvi-verde paulista como um dos que brigariam para não cair. No entanto, Caio Jr. deu padrão ao time e hoje o Palmeiras depende de uma vitória simples para disputar sua 14ª Libertadores, recorde entre os clubes brasileros. O Galo de Leão quer apenas confirmar sua vaga na Copa Sul-Americana e enfrenta o dilema de ajudar ou não o rival Cruzeiro a se classificar para a Libertadores do ano que vem, para isso, precisa vencer o Palmeiras hoje em São Paulo.

O segundo jogo em importância é uma disputa que envolve a vaga e a vala:

Grêmio x Corinthians

Com remotas chances de se classificar para a competição sulamericana, o Grêmio recebe no Olímpico o desesperado Corinthians, que 'luta' para não cair esse ano. Para os gaúchos a missão é difícil, uma vez que precisam torcer contra Palmeiras e Cruzeiro, que jogam em casa, os mineiros pegam o lanterna da competição e com certeza hão de vencer. Para o Corinthians, só a vitória interessa, mesmo fora do G-4, uma derrota e até mesmo um empate podem ser desastrosos para o Timão.

Na sequência vêm:

Goiás x Internacional

O time goiano é horrível, demitiu o técnico antes da última rodada, e pode não contar com seu melhor jogador, Paulo Baier. Pega um Internacional em ascendência e disposto a rebaixar o time esmeraldino. Com uma vitória, o Goiás precisa que o Corinthians pelo menos empate no Sul para permanecer na primeira divisão.

Cruzeiro x América-RN

Esse jogo só não é mais importante que o anterior porque qualquer resultado que não seja vitória do Cruzeiro será inesperadíssima zebra. A Raposa deve ganhar bem do pior time de pontos corridos da história, sério, o que você faz na primeira divisão América-RN? Com isso, esperará um tropeço de Palmeiras em São Paulo, ou seja, torcer para seu maior rival, Atlético-MG, não amolecer na rodada final.

O último jogo que vale alguma coisa é:

Vasco x Paraná

Os cariocas querem uma vaga na Sul-Americana. Os paranistas tentam um milagre para permanecerem na primeira divisão. Precisam vencer e torcer que Goiás e Corinthians não vençam seus duelos. Pensando bem, não é lá um milagre dos mais milagrosos, mas dos 3 postulantes à série B é o que precisa torcer mais para não cair.

O outros jogos da rodada são:

Santos x Fluminense
Atlético-PR x São Paulo
Náutico x Flamengo
Botafogo x Figueirense
Juventude x Sport

O Brasileirão 2007 mais me irritou do que me fez vibrar de emoção. No entanto, essa última rodada promete!

E pra vocês, quem ganha a vaga e quem cai pras valas?

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Só dá Brasil na final do Melhor do Mundo da Fifa


Kaká, Cristiane e Marta. O Brasil é o país com o maior número de representantes na final do Melhor do Mundo da Fifa e, se tudo andar nos seus conformes, o craque do Milan e a camisa 10 da Seleção Feminina vão levar os prêmios.
Para concorrer com os brasileiros, no masculino, foram escolhidos o português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi e, no feminino, a alemã Brigit Prinz, detentora de três prêmios da Fifa.
As indicações confirmam a fama do Brasil de bicho papão da premiação, já que o país lidera a lista dos vencedores, com sete troféus entre os homens e um entre as mulheres, justamente o da Marta, no ano passado. Ronaldo, com três taças, é o jogador que mais vezes ficou com o primeiro lugar.

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Renê deixa o Coritiba, mas agradece 'companheiros Coxas-Brancas'

Renê Simões anunciou, na semana passada, que não será mais o técnico do Coritiba. Hoje, o treinador, que vai voltar a dirigir a Jamaica - seleção que levou à Copa de 98 - escreveu uma carta de agradecimento ao time e aos torcedores, que estiveram juntos na campanha do título da Série B.

A carta é extensa (muito grande mesmo), mas vale a pena ser lida. É um exemplo de que o futebol não é apenas feito por sujeitos chucros ou ignorantes. Ela mostra as facetas de um dos últimos grandes idealistas do futebol mundial, que está sempre em busca daquilo que é mais difícil e merece todo o nosso respeito.

"Prezados companheiros Coxas-Brancas,

não se preocupem com o companheiro, já fui devidamente alertado para os perigos de uma declaração como essa.

Tenham a certeza de que nunca fui e nunca serei formatado pelo SISTEMA, recuso-me a fazer parte da mesmice ou ser obrigado a aprisionar sentimentos que explodem dentro de mim. Jamais, repito, jamais fiz uma declaração como essa, sempre fui um profissional rigoroso e mantive meus sentimentos dentro dos padrões de ética e profissionalismo que um planejamento e sua execução exigem, na busca de seus objetivos. Mas vocês foram mais fortes e me deixei contagiar e ser levado por esta onda verde e branca que se formou em volta de todos nós.

Como diz o compositor (Paulo Vanzolini): "chorei , não procurei esconder, todos viram... pena de mim não precisava, assim (ali) como (onde) eu chorei, qualquer um chorava "...

Não resisti ao desfile, ver aquelas crianças e seus pais tão eufóricos, alguns em transe, foi a gota d'água. Fico imaginando um pai ou uma mãe dizendo ao seu filho que o certo ou a única coisa a ser feita é ser coxa doente, e logo depois, um filho chegando na escola e ouvindo dos amigos que ele era de segunda. Que confusão na cabeça de uma criança.

E os títulos que são a mola propulsora de qualquer nova geração de torcedores, onde estão?! Olhe o São Paulo, que já é a terceira força, se não a segunda de São Paulo. Acho que este título é muito maior do que possamos imaginar, numa análise fria, pura e simples sobre o futebol. Com certeza ele é mais abrangente na sua dimensão e perspectiva de futuro.

Os nascidos nos anos 90 não sabem, ou melhor, não sabiam o que era uma conquista nacional. As conquistas dos rivais são mais recentes e mais frescas na memória. Para um torcedor de 21 anos, discutir do que ele não viu era muito mais difícil. Além disso, neste mundo globalizado, em que a informação gera conhecimento e este se torna sabedoria - se bem usado, ser notícia nacional e internacional significa $, criando possibilidade de investimento em infra-estrutura, em tecnologia de ponta, em contratações de profissionais mais qualificados e em planejamento inteligente.

Mas tudo isso sem se perder o que foi conquistado ao longo deste ano, ou seja, atletas guerreiros e comissão técnica comprometida com os interesses do clube e sua comunidade. Torcedores sabedores de suas responsabilidades e direitos, dirigentes preocupados na administração de recursos e criação de facilidades para que os verdadeiros profissionais executem o projeto, funcionários empenhados em ser verdadeiros escudeiros do produto principal do Coritiba, O FUTEBOL.

Muitas coisas foram resgatadas pelos verdadeiros coxas-brancas, amor próprio (saber o que representa no espaço que ocupa e valorizar-se), respeito por quem tem que decidir (respeitar as decisões sem ser alienado), senso crítico sem partidarismo (buscar a verdade doa a quem doer, mas sem predisposições políticas ou de qualquer outra ordem), busca incessante de informações para determinar tomada de posição (não permitir que apenas um comentarista ou uma fonte seja seu guia), e projeto de excelência (ser hoje melhor do que foi ontem e amanhã infinitamente melhor do que está sendo hoje).

Deixo o clube bem melhor, falo isto sem nenhum tipo de vaidade. Cheguei num momento de total descontrole de tudo, não havia paz. Tudo era pressão, todos sangravam e sofriam.

Com um diagnóstico bem feito, graças à competência dos Dirceus Krugers, dos Cizicos, dos Edsons, dos Prosdócimos, dos Malucellis, dos Candinhos, dos Maurícios e de toda uma comissão técnica de extrema confiança, pudemos com muita calma ir checando até chegarmos a cada ponto diagnosticado e resolvê-lo, sem alardes ou brigas.

Saio muito melhor, pelos amigos que a caminhada proporcionou, pelos conselhos que ouvi, pelo que aprendi e pelo amor que descobri. Vou para um lugar que precisam de mim, onde sempre fui valorizado, respeitado e aprendi a admirá-los como RAÇA, como gente e como país. Cumplicidade, fidelidade foi sempre o que tive do presidente da Federação Jamaicana e seu Secretário Geral.

Narro uma história para poder justificar o porquê de não poder negar ao chamado dele, neste momento de necessidade. Desculpem por me alongar, mas é a ultima, paciência. Obrigado.

Em 94 assumi no mês de outubro, em janeiro de 95 vim para o Brasil com 28 jogadores para um tour de 30 dias, perdemos a maioria dos jogos e de goleada. No retorno, mandei 18 jogadores embora, os mais famosos: "não se ensina novo truque a cachorro velho".

Chamei os garotos da categoria sub-23. O presidente quase foi à loucura, pois teríamos dois meses depois a Copa do Caribe, disputada na Jamaica. Era tudo o que podiam sonhar naquele momento, a conquista da Copa do Caribe. A Copa do Mundo, nem pensar - diziam eles. Com mão firme, mantive a minha decisão da reformulação. Jogamos e nem nos qualificamos para as quartas-de-final. Foi o caos, a imprensa e a torcida queriam me matar. Exigiam a minha cabeça numa bandeja.

O presidente, que não era a favor da reformulação no primeiro momento, entendeu as razões e deu a seguinte declaração: "quando vou ao médico ele me dá uma receita para uma semana, um mês ou sei lá quanto tempo. Sigo a receita e, se não fico curado, troco de médico. O médico que eu trouxe do Brasil me deu uma receita de quatro anos, só depois desse tempo vou pensar em trocá-lo".

Em quatro anos, classificamos a seleção para a Copa da França 98, classificamos a sub-17 para a Copa do Mundo da Nova Zelândia, fomos quarto colocados na Copa do Ouro, empatando em 0 x 0 com o Brasil, e ganhamos a Copa do Caribe em 98, que foi jogada em Trinidad e Tobago. Já com o contrato renovado, no quinto ano, classificamos a sub-20 para a Copa da Argentina e só não classificamos para a olimpíada por um gol de diferença com a Costa Rica.

Unidade, nem sempre unanimidade, é isso que busco sempre no meu trabalho, pessoas que reconheçam o valor do trabalho e apostem no futuro, que saibam ser fortes nas derrotas e dizer vamos em frente. Visionários.

Saio do Coritiba, mas tenham a certeza de que o Coritiba não sairá de mim.

Um beijo verde e branco e um Natal cheio de esperança.

Naquele que é o caminho, a verdade e a vida, Jesus.

René Simões"

Querem mesmo ficar na série A?

A 37ª rodada acabou. Na quarta dos desesperados, os desesperados terminaram suas partidas com mais motivos para desespero. Mas eu me pergunto: Se esses times querem mesmo permanecer na elite do futebol brasileiro, por que se esforçam tanto para cair?

Jogando no Pacaembu lotado, o Corinthians, do lamentoso boliviano Arce (foto), correu, correu e correu, mas nada de gol. O Vasco também correu, mas criou as chances mais claras, e foi premiado com um tento de Alan Kardec, e não foi em nenhum gol espírita, para tristeza dos trocadilheiros de plantão. Timão 0, Vascão 1. Jogando assim, não tem corinthiano que aguente, por mais fiel que seja.

A situação só não ficou pior porque seus concorrentes pela vaga na série B igualmente se esforçaram. O Paraná chegou a estar vencendo por 2 a 0 e tomou a virada do Santos em casa, já o Goiás, bom, o pior Goiás dos últimos anos foi goleado pelo Atlético-MG num Mineirão lotado, 4 a 1. E deu sorte, pois se o time paulista vence o Vasco em casa, era fim de papo, rebaixados definidos!

Porém não acabou. A última rodada será a decisiva. E os três postulantes a clube de segunda divisão têm jogos difíceis. O Corinthians vai até o Olímpico enfrentar o Grêmio, que briga pela Libertadores. O Paraná pega o Vasco em São Januário, e o clube cruzmaltino quer ganhar a vaga na Copa Sul-Americana. O Goiás é o que tem a missão 'menos' difícil, pois pega o Internacional no Serra Dourada.

Como diria Galvão Bueno, "Haaaja coração, amigo!" Não duvido nada que os três times percam, pois são realmente muito ruins. Se isso acontecer, melhor para o Corinthians, que é o que dorme fora do G-4, pelo menos até domingo que vem.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

São Paulo é só festa!

A Comissão Técnica do São Paulo venceu um jogo amistoso contra um time formado por jornalistas nesta quarta-feira, no CCT da Barra Funda.


O destaque da partida foi o superintendente de futebol e médico do Tricolor, o baixinho Marco Aurélio Cunha. Autor de três gols, o polêmico dirigente comemorou um de seus gols com a famosa dança do atacante Aloísio, na qual o jogador finge dançar forró.
Na foto ao lado, Marco Aurélio ensina a dancinha para o atacante França, que se recupera no Reffis de uma operação no pé.
Que faaaaaaase, Tricolor!

Notícia que vai mudar sua vida - 2!

Puxa, vida! Justo agora que eu planejava visitar o bar pra tirar uma foto com o Fidel!
Esse mundo é muito injusto, mesmo!

Luxemburgo capitalista!

Fluminense e seus milhares de desejos

O Fluminense conquistou a Copa do Brasil de 2007 e, enfim, conseguiu voltar à Copa Libertadores, objetivo do clube desde sua última participação, em 1985. Com a vaga assegurada, a missão agora é montar um time forte para a competição.

Com um mandato vitorioso, Roberto Horcades foi reeleito presidente do Fluminense. O técnico Renato Gaúcho, por sua vez, deu uma nova cara ao time, que fez um bom Brasileirão. E agora o assunto volta a ser os reforços para o torneio sul-americano.

E as especulações não são poucas. O novo alvo do Tricolor Carioca é o goleiro Bruno (foto), do rival Flamengo. O plano do Flu é contar com a ajuda do Milan (ITA), que contrataria o arqueiro e o emprestaria. Com isso, o Fluminense só arcaria com os salários do atleta.

Outros goleiros também já foram 'ventilados' nos lados das Laranjeiras. O bom Felipe, do Corinthians, e o experiente Sílvio Luís, encostado no Vasco, também já foram comentados.

Para a lateral-esquerda, o principalmente nome é Léo, ex-Santos e que atualmente defende o Benfica (POR). Para a posição de volante, o ex-corintiano Fabinho, hoje no Tolouse (FRA) pode chegar. O paraguaio Gavilán, do Grêmio, também é um possível reforço.

Ainda no meio-de-campo, muitos nomes são comentados para auxiliarem Thiago Neves na armação do time. O colombiano Ferreira, do Atlético-PR, é o mais próximo de chegar. O argentino Darío Conca, emprestado pelo River Plate (ARG) ao rival Vasco, está nos planos.

O ataque é o setor mais especulado. Após fraco rendimento de Alex Dias, Soares e companhia, surgem novos nomes a cada dia. O artilheiro dos gols bonitos, Dodô, do Botafogo, é o que está mais próximo de chegar. O goleador Washington, ex-Atlético-PR e atualmente no Japão, também está quase certo.

Outros atacantes seguem sendo comentandos. O vascaíno Leandro Amaral saiu dos planos após uma possível renovação de contrato com a equipe cruzmaltina.

O novo sonho da diretoria tricolor é o colombiano Falcão García, do River Plate (ARG), que participou da eliminação do Botafogo na Copa Sul-Americana deste ano.

Especulação é o que não falta nos lados das Laranjeiras. Resta saber se será possível contratar todos esses jogadores e se dará tempo de formar um time vencedor para o Fluminense conquistar a tão sonhada Libertadores!

Você acha que o Fluminense pode chegar ao título continental? Dê sua opinião.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Está convocada a primeira seleção olímpica da Era Dunga

O técnico Dunga convocou, na noite de ontem, uma seleção de jogadores com idade olímpica - até 23 anos - para vai enfrentar a seleção do Brasileirão, dia 9, no estádio do Engenhão.

A lista de 22 jogadores tem como destaque Alexandre Pato(foto), do Milan. O ex-atacante do Internacional é o único "estrangeiro" da equipe. Todos os outros fazem parte de times do Brasil.

O time que possui mais representantes no selecionado é o Atlético-PR, que cederá o lateral-direito Nei, o zagueiro Rhodolfo e o atacante Pedro Oldoni.

As equipes da Série B não foram esquecidas por Dunga. Keirrison e Pedro Ken, destaques do Coritiba, Diogo e Leonardo, que comandaram as campanhas da Portuguesa nos acessos à Primeira Divisão do campeonato Paulista e Brasileiro, e Apodi, lateral do Vitória, são as surpresas da convocação.

No entanto, essa não deve ser a base da equipe que debutará nos gramados de Pequim, no ano que vem. Nomes como os dos zagueiros Alex Silva (São Paulo) e Gladstone (Sporting), dos laterais Marcelo (Real Madrid) e Adriano (Sevilla), dos meio-campistas Lucas (Liverpool), Diego (Werder Bremen) e Anderson (Manchester) e o atacante Rafael Sóbis (Bétis) foram deixados de lado para que o técnico possa observar novas caras com a camisa amarelinha.

Abaixo, veja a lista completa dos convocados para o amistoso:

Goleiros:
Renan (Internacional)
Felipe (Santos)

Laterais:
Apodi (Vitória)
Nei (Atlético-PR)
Leonardo (Portuguesa)
Valmir (Palmeiras)

Zagueiros:
Breno (São Paulo)
Rhodolfo (Atlético-PR)
Leandro Almeida (Atlético-MG)
Leonardo (Grêmio)

Meio-campistas:
Toró (Flamengo)
Charles (Cruzeiro)
Ramires (Cruzeiro)
Maycon (Internacional)
Thiago Neves (Fluminense)
Pedro Ken (Coritiba)
Diego Souza (Grêmio)
Wagner (Cruzeiro)

Atacantes:
Alexandre Pato (Milan-ITA)
Keirrison (Coritiba)
Pedro Oldoni (Atlético-PR)
Diogo (Portuguesa)

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Notícia que vai mudar sua vida!

Realmente! Agora tudo faz sentido...
Imagina o trabalho de apuração para fazer essa nota? Puxa!! Globoesporte.com é informação pura!!

domingo, 25 de novembro de 2007

Só resta 1 vaga!

A penúltima rodada do Brasileirão ainda não acabou, há jogos na quarta-feira. No entanto, a briga pela Libertadores ganhou 2 novos vencedores. Flamengo e Santos, com as vitórias de hoje e derrotas de Palmeiras e Cruzeiro, se classificaram para a disputar a América no ano que vem.

O Mengão levou mais de 82 mil pessoas, novo recorde de público do campeonato, e bateu o Atlético-PR com gols de Renato Augusto (foto) e Juan, o segundo, impedidíssimo, mas valeu! O time de Joel Santana, sim, Joel Santana, o da prancheta, teve uma arrancada fulminante no final do campeonato e, de postulante a rebaixado, conquistou de forma brilhante a vaga para a Libertadores.

Já o Santos de Luxemburgo consegui a vaga de forma emocionante. Até os 28 minutos do segundo tempo, o Peixe perdia por 2 a 0 para o Paraná, na Vila Capanema. Porém, o caboclo artilheiro baixou em Kléber Pereira e o atacante fez 3 gols em 10 minutos, virando o jogo e classificando o time de Vila Belmiro para Libertadores de 2008. O time paranista se complicou na fuga do rebaixamento e agora precisa torcer, ainda mais, contra Goiás e Corinthians que jogam no meio da semana.

Os outros dois times que entraram hoje em campo na briga pela Libertadores perderam. O Palmeiras foi até Porto Alegre e enfrentou o atual campeão do Mundo, Internacional. Já sem aspirações no torneio, o Colorado parecia que não criaria problemas ao Verdão. E não criou. Com um gol mal anulado de Makelele e um gol oportunista de Fernandão, após falta de Iarley no começo da jogada, o Inter terminou o primeiro tempo com um injusto 1 a 0.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou pior e o Inter soube administrar o placar, até que Fernandão fez o milésimo gol do certame e ampliou para 2 a 0. Rodrigão ainda descontou para os paulistas com uma bonita bicicleta, mas era tarde. 2 a 1 Inter.

O resultado só não foi pior para o Verdão porque o Cruzeiro, jogando na Ilha do Retiro, perdeu para o Sport por 1 a 0 e permaneceu 1 ponto atrás do alvi-verde paulista. Em franca decadência no campeonato, a Raposa, que chegou a estar virtualmente classificada para a Libertadores, agora torce para um tropeço do Palmeiras contra o Atlético-MG, seu maior rival, em São Paulo. Será que o Galo dará uma força?

Outro time que ainda sonha com a vaga é o Grêmio, que no sábado bateu o América-RN por 3 a 0 em Natal. Os gaúchos somam os mesmos 57 pontos do Cruzeiro, mas perdem no saldo de gols, e domingo que vem torcerão por uma derrota ou empate do Verdão. Só resta uma vaga!

E pra você, quem leva essa última vaga para a Libertadores?

sábado, 24 de novembro de 2007

Eleição do Brasileirão: Melhor meia direita!

O volante Richarlyson, do São Paulo, foi eleito com 43% dos votos e reedita a parceiria com Hernanes na marcação da Seleção do Campeonato Brasileiro 2007.


Chegou a hora de escolher o melhor meia-direita do torneio. Esta é a posição em que bola passa por seus pés a todo momento e onde o jogador é o responsável por servir os atacantes.

A disputa promete ser eletrizante. Confira os cinco melhores do Brasileirão e vote!

Darío Conca (Vasco da Gama): Rápido e preciso em jogadas de bola parada, o argentino Darío Conca foi o autor de 5 gols no Brasileirão. Ajudou o Vasco no bom início do time no torneio e evitou um final pior para a equipe de São Januário no Brasileirão.



Diego Souza (Grêmio): Com 7 gols, o meia foi o grande destaque do Grêmio no Brasileirão. Diego Souza (foto) comandou a equipe gaúcha, fez partidas importantes e gols decisivos na briga pela vaga na Libertadores.




Paulo Baier (Goiás): Após início como ala-direito, Paulo Baier foi para o meio-campo do Goiás e não saiu mais. Com a camisa 10, é o "faz tudo" no time: arma jogadas, dá assistências e fez 12 gols.




Valdivia (Palmeiras): O chileno foi apelidado de 'El Mago' graças à sua habilidade e suas jogadas de raro talento. Com dribles desconsertantes e jogadas de efeito, infernizou as zagas adversárias durante todo o torneio.




Zé Roberto (Botafogo): Após um começo brilhante juntamente com todo o time do Botafogo, Zé Roberto alternou boas e más atuações. Mas mesmo com a irregularidade, foi responsável por belas jogadas e muitas assistências para gols.




Vote no melhor meia-direita do Brasileirão! Dê sua opinião.