domingo, 2 de dezembro de 2007

1 vaga e 2 valas

O Campeonato Brasileiro de 2007 está chegando ao fim. O campeão já está decidido há tempos, e hoje, em sua última rodada, 5 dos 10 jogos são importantes. Não gosto muito de pontos corridos, mas tenho que dar o braço a torcer, o brasileiro está aprendendo a gostar desse tipo de campeonato. Vide a média de público das últimas rodadas, até em jogos em que o mandante nem disputava algo muito interessante, como em Atlético-MG e Goiás, a casa estava cheia. Isso é ótimo, é o futebol vencendo e o medo da violência nos estádios acabando.

Mas vamos ao que interessa, aos jogos de hoje que definiram céus e infernos. Em disputa estão 6 times, 3 querem 1 vaga na Libertadores e outros 3 'disputam' 2 valas na zona do rebaixamento. O jogo mais importante, sim, porque eu não acho que briga contra rebaixamento seja o principal, é:

Palmeiras x Atlético-MG

O Verdão começou o campeonato desacreditado, fracas campanhas no Paulistão e Copa do Brasil, credenciavam o alvi-verde paulista como um dos que brigariam para não cair. No entanto, Caio Jr. deu padrão ao time e hoje o Palmeiras depende de uma vitória simples para disputar sua 14ª Libertadores, recorde entre os clubes brasileros. O Galo de Leão quer apenas confirmar sua vaga na Copa Sul-Americana e enfrenta o dilema de ajudar ou não o rival Cruzeiro a se classificar para a Libertadores do ano que vem, para isso, precisa vencer o Palmeiras hoje em São Paulo.

O segundo jogo em importância é uma disputa que envolve a vaga e a vala:

Grêmio x Corinthians

Com remotas chances de se classificar para a competição sulamericana, o Grêmio recebe no Olímpico o desesperado Corinthians, que 'luta' para não cair esse ano. Para os gaúchos a missão é difícil, uma vez que precisam torcer contra Palmeiras e Cruzeiro, que jogam em casa, os mineiros pegam o lanterna da competição e com certeza hão de vencer. Para o Corinthians, só a vitória interessa, mesmo fora do G-4, uma derrota e até mesmo um empate podem ser desastrosos para o Timão.

Na sequência vêm:

Goiás x Internacional

O time goiano é horrível, demitiu o técnico antes da última rodada, e pode não contar com seu melhor jogador, Paulo Baier. Pega um Internacional em ascendência e disposto a rebaixar o time esmeraldino. Com uma vitória, o Goiás precisa que o Corinthians pelo menos empate no Sul para permanecer na primeira divisão.

Cruzeiro x América-RN

Esse jogo só não é mais importante que o anterior porque qualquer resultado que não seja vitória do Cruzeiro será inesperadíssima zebra. A Raposa deve ganhar bem do pior time de pontos corridos da história, sério, o que você faz na primeira divisão América-RN? Com isso, esperará um tropeço de Palmeiras em São Paulo, ou seja, torcer para seu maior rival, Atlético-MG, não amolecer na rodada final.

O último jogo que vale alguma coisa é:

Vasco x Paraná

Os cariocas querem uma vaga na Sul-Americana. Os paranistas tentam um milagre para permanecerem na primeira divisão. Precisam vencer e torcer que Goiás e Corinthians não vençam seus duelos. Pensando bem, não é lá um milagre dos mais milagrosos, mas dos 3 postulantes à série B é o que precisa torcer mais para não cair.

O outros jogos da rodada são:

Santos x Fluminense
Atlético-PR x São Paulo
Náutico x Flamengo
Botafogo x Figueirense
Juventude x Sport

O Brasileirão 2007 mais me irritou do que me fez vibrar de emoção. No entanto, essa última rodada promete!

E pra vocês, quem ganha a vaga e quem cai pras valas?

Um comentário:

Pedro Pahor disse...

No Brasil, há duas torcidas.

Uma é a do Corinthians.

A outra é a dos outros.

Não venham me dizer que estou errado.

No Brasil, há duas torcidas.

Uma é a do Corinthians.

A outra é a dos outros.

Porque em Porto Alegre a torcida vibrava com os gols do Goiás.

Não com os do Atlético/MG, que batia o Palmeiras, seu concorrente à Libertadores.

Jogo esse realizado no Parque Antártica, onde a torcida ficou atenta ao final da partida no Olímpico.

Ao invés de xingar, chorar, reclamar da não obtenção da vaga para a Libertadores.

No Brasil, há duas torcidas.

Uma é a do Corinthians.

A outra é a dos outros.

Porque em Porto Alegre os gandulas sumiam com as bolas para segurar o empate.

O que não ajudava o Grêmio a chegar à Libertadores.

No Brasil, há duas torcidas.

Uma é a do Corinthians.

A outra é a dos outros.

Porque nas ruas de São Paulo só se ouviam rojões.

Festejando a queda do Timão para a Série B.

Porque no Brasil, há duas torcidas.

Uma é a do Corinthians.

A outra é a dos outros.

www.esporteequasetudo.blogspot.com