quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Afinal, para que serve a Copa Sul-Americana?

O Corinthians estréia hoje, diante do Botafogo, na Copa Sul-Americana. A partida será realizada no Maracanã, às 21h45. O São Paulo, por sua vez, receberá o Figueirense amanhã, no segundo jogo do mata-mata internacional. Além dessas partidas, Goiás, Cruzeiro, Vasco e Atlético-PR são os outros brasileiros no torneio.

Mas, afinal, para que vale a Copa Sul-Americana? O campeonato, em formato de mata-mata, ideal para muitas emoções e decisões eletrizantes, não agradou os clubes e torcedores brasileiros.

A vaga no torneio continental já se tornou uma espécie de prêmio de consolação para equipes com rendimento médio no Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, as mesmas equipes que "comemoraram" a classificação, reclamam do calendário cheio e colocam times reservas para a disputa da competição, sendo eliminados logo nas primeiras fases.

Realizado desde 2003, o torneio nunca teve uma equipe brasileira como campeã. Mas a Copa Sul-Americana serve, sim, para um maior contato e adapatação ao futebol praticado em competições continentais. O Internacional, por exemplo, foi eliminado pelo Boca Juniors, que era comandado por Carlitos Tevez (foto) na época, em 2005, mas ganhou a experiência ideal para tornar-se campeão da Copa Libertadores do ano seguinte.

Fórmulas para deixar a Sul-Americana mais atraente não faltam. A sugestão mais comentada é o campeão ter direito a uma vaga no Mundial da Fifa. Mas seria injusto, já que seria um caminho muito mais fácil do que a conquista da Libertadores.

Outra alternativa, essa muito mais viável e justa, é uma vaga para a própria Copa Libertadores do ano seguinte. Desta forma, a competição seria atraente e deixaria ser apenas um prêmio de consolação e mais uma maneira de fazer o torcedor conformar-se com as campanhas medianas de seus clubes no Brasileirão.

6 comentários:

Bruno Diniz disse...

Não acho que a Sul-americana devesse dar vaga pra nenhuma competição. Ela teria, sim, que ser tratada como a Copa da Uefa é na Europa. Um torneio importante para os times médios.
No Brasil ela não tem importância, mas na Argentina, por exemplo, é levada a sério.
A Sul-americana só vai começar a funcionar quando os times grandes da Argentina abrirem mão dela. Assim, os times intermediários entrariam na competição para ganhar e ela não seria considerada um estorvo, como é hoje.
E mais, para o Corinthians, que já não tem chances no Brasileirão, seria uma boa oportunidade de salvar o ano e levantar ao menos um caneco.

Obede Jr. disse...

Eu acho que a Sul-Americana deveria ser nossa Copa Uefa, e ser disputada em paralelo com a Libertadores.. que deveria durar o ano todo.. para assim fortalecer a não saída de jogadores importantes!
Assim, times não poderiam disputar a Libertadores e a Sul-Americana ao mesmo tempo.
Nem cancha internacional essa Sul-Americana dá. Sou mais a Copa Mercosul ahha
Abraz!

Leandro disse...

Concordo com os padlha

Mano Castanho disse...

Excelente o comentário! Hoje escrevi um que vai na mesma linha: a experiência internacional é importante na Libertadores e os clubes brasileiros podem adquiri-la dando valor à Copa Sul-Americana.

Gostei do blog! Que tal fazermos uma troca de links?

Grande abraço!

Mano Castanho
(http://manocastanho.blogspot.com)

eeeeeeeeeeeuuuuuuuuuuu disse...

a copa sul americana deveria da ao campeao uma vaga na libertadores ou mundial de clubes.

eeeeeeeeeeeuuuuuuuuuuu disse...

a copa sul americana e mas importante do que os campeonatos estaduas.