quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Futuro da seleção

Hoje de manhã a seleção Brasileira sub-17 foi eliminada por Gana nas oitavas-de-final do Mundial Sub-17 da Fifa, realizado na Coréia do Sul. Tudo bem, as seleções africanas são fortes nas categorias de base, mas o Brasil também é e não pode ser eliminado dessa forma. Voltando um pouquinho no tempo, mas bem pouco, e já podemo ver outra seleção de base nossa fazendo papelão.

No Mundial Sub-20, nossos meninos foram ainda piores, de 4 jogos, perderam 3, se classificaram para a segunda fase como um dos melhores terceiros. O time tinha lá seus bons jogadores, como Renato Augusto (Flamengo), Amaral (Palmeiras), William (Shakhtar Donetsk) e o craque Alexandre Pato (Milan), mas não deslanchou. Assim como o time sub-17, que se não contava com jogadores famosos, tinha algumas promessas como Lulinha (Corinthians e foto), Maicon (Fluminense), e Fabinho (Internacional). O que aconteceu de errado? Ou, melhor, o que está errado?

Essa é uma geração ruim ou há outra barreira por trás? Há quatro anos, essas duas seleções se sagraram campeãs, e no mundial seguinte, em 2005, foram vice (sub-20) e terceiro lugar(sub-17), posições bem mais respeitáveis. Muitas questões permeiam minha mente, seriam esses jogadores os melhores mesmo? Confesso que não acompanho de perto os campeonatos nacionais dessas categorias, logo, não posso opinar. Muito se fala da qualidade dos treinadores dessas seleções, seriam eles os culpados então? Não conhecia Luiz Antonio Nizzo (sub-17) e nem Nelson Rodrigues (sub-20) antes desses dois mundiais, pelo menos não o seu trabalho. Não se mostraram grandes culpados, mas também não são nenhuma maravilha.

Podemos então dizer que foi uma mera fatalidade? Pode ser. Mas, se formos olhar como a CBF trata a seleção brasileira principal, usando como caça-níquel em amistosos contra seleções sem qualidade, como convocações duvidosas e que cheiram a interesse de empresários, as seleções de base podem estar em maus lençóis. Não temos como negar que a seleção brasileira, o manto mais honroso e sagrado do futebol mundial, dá uma puta visibilidade para o jogador. Mas é preciso merecer vestí-lo, sem que haja uma contratação futura engatilhada. A seleção não é uma loja ou revenda de jogadores, representa um País inteiro apaixonado por futebol, é preciso ter respeito, desde a base.

3 comentários:

Leandro disse...

Essa seleção é mto ruim, só tem o Lulinha que é um pipoqueiro, o resto é ridiculo!
outro coisa , o brasil tradicionalmente perde para times africanos nas categorias de base
em terceiro, o time sub 17 de gana, nigeria, camaroes e etc devem ter uns 22 anos cada um hahahaha

João de Andrade disse...

Eu acho que o grande problema das seleções de base são os técnicos. Alguém aí já tinha ouvido falar de Nelson Rodrigues? Não, não é esse que vc tá pensando. O técnico da Sub-20. E Marcos Paquetá? E não faz referência a nenhuma música dos Los Hermanos...
Eu acho que mereceríamos técnicos mais conhecidos, com mais respeito, para ensinar e colocar a molecada na linha, pq é isso que eles precisam.
Mas que é uma vergonha ser eliminado assim, precocemente, é! E a Sub-20 foi mto pior!
Abraços

Bruno Diniz disse...

A seleção sub-20 não era ruim, muito pelo contrário. A Sub-17 também não. O grande problema, além dos técnicos desconhecidos, é a falta de empenho que essa molecada tem. Acham que já são craques desde que começam a jogar nos times grandes. Chegam na seleção e não mostram vontade nenhuma.
O Anderson, ex-Grêmio e Porto e que está no Manchester, pra mim é craque. Mas é inconsebível que, há apenas um ano na Europa ele tenha "desaprendido" a falar o nosso português!
A Seleção Brasileira tem que ser respeitada. Para jogar nela tem que amar, principalmete o país. Casos como o desses mascarados são lamentáveis para o nosso futebol