quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Vampeta e Roger são suspensos por simulação

O volante Vampeta, do Corinthians, recebeu a pena de um jogo de suspensão do STJD. O jogador simulou uma contusão ao ver que seria substituído no final da partida contra o Botafogo, vencida pelo Timão por 3x2. O time carioca denunciou a atitude do volante, que foi punido e não enfrenta o Atlético Mineiro hoje, pelo Campeonato Brasileiro.

O meia Roger, do Flamengo, sofreu a mesma punição. O atleta foi expulso no clássico contra o Fluminense e, com uma confusão gerada, atirou-se no chão, simulando ter sido agredido pelo zagueiro Luís Alberto, que não foi expulso. Roger recebeu dois jogos de suspensão e, como já cumpriu uma partida, fica de fora do clássico de hoje, coincidentemente, contra o Botafogo.

Kléber Leite, vice-presidente do Flamengo, insinuou que o Botafogo pode estar sendo privilegiado pelo STJD, já que os atletas do alvinegro carioca (Túlio e Luciano Almeida) denunciados uma semana antes, em jogo polêmico contra o São Paulo, ainda não foram julgados.

Vale lembrar que o STJD é o mesmo que puniu, mas depois absolveu o atacante Dodô, do Botafogo, por uso de substâncias ilegais em seu exame antidoping. A farmácia que manipula o produto ingerido pelo atacante foi responsabilizada pelo erro e o atleta, absolvido.

O uso das imagens de televisão para punição de jogadores voltaram à moda. A prática, que havia sido deixada de lado por um curto espaço de tempo, acaba com a graça e o encanto do futebol. Se o árbitro viu a atitude de Vampeta, por exemplo, e não achou necessário puní-lo, por que o tribunal deveria fazê-lo?

A coincidência envolvendo o Botafogo em ambos julgamentos pode justificar os fatos, já que a equipe carioca reclama insistentemente de erros de arbitragem contra o Fogão. Os erros contra o Botafogo são muito mais visíveis e puníveis, visto que a bandeirinha Ana Paula de Oliveira foi afastada por prejudicar o alvinegro na Copa do Brasil, mas a mesma punição não foi aplicada a Carlos Eugênio Simon, que não deu um pênalti escandaloso para o Atlético Mineiro na fase anterior do torneio, ajudando o Botafogo a chegar às semi-finais.

O futebol brasileiro está uma bagunça. Será preciso mudar muita coisa para que o país consiga ter um futebol de primeiro mundo. Essas mudanças devem passar por muitas esferas, como CBF, direção de clubes e técnicos, mas pode começar pela ineficiente justiça desportiva.

4 comentários:

Bruno Diniz disse...

Eu havia levantado essa questão na semana passada, quando os jogadores foram denunciados. Até quando o STJD vai atrapalhar o campeonato?
Casos de simulação são simples de serem punidos e podem ser feitos pelo árbitro. Se o juiz não quis dar cartão para o Vampeta, por estar atrasando o jogo, não tem problemas. É só somar o tempo perdido no final.
O futebol é um esporte encantador e o mais praticado, porque não é cheio de regras para atrapalhar. Agora, vem esses homens que nunca jogaram bola querer ser mais importantes que os próprios times? Aí não dá, né?

Felipe Romano disse...

Estes juízes tão de brincadeira, po o Roger arrumou confusão com o time do Fluminense e tudo mais, talvez por isso merecesse um jogo. Mas o vamp não brigou com ningúem foi la e deu uma desabada, descarada? É claro, mas ele é um dos personagens do futebol nacional.
O futebol está ficando chato graças àqueles que o comandam.

Obede Jr. disse...

É uma palhaçada mesmo..
Tem gente querendo aparecer. Esse Paulo Schmidt do STJD é um deles.. fica policiando os árbitros, então é melhor nenhum deles apitar.. deixa tudo ser filmado..
Acaba com a graça do futebol!

Leandro disse...

Completamente injusta a puni�o ao vampeta!! estao querendo prejudir o corinthians para que seja rebaixado