quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Sem Willian, desespero corintiano pode voltar

O Corinthians foi derrotado por 3x1 pelo Botafogo, ontem, no Maracanã, em partida válida pela Copa Sul-Americana. Os gols da equipe carioca foram feitos por Reinaldo, em sua reestréia, Lúcio Flávio e André Lima, em sua despedida, já que está de malas prontas para atuar no Hertha Berlim, da Alemanha. O Timão diminuiu com o garoto Dentinho, deixando uma ponta de esperança para o jogo de volta.

Com um Botafogo empolgado e querendo recuperar a boa fase, o Corinthians pouco, ou nada, pôde fazer para evitar a derrota. Era evidente a falta do camisa 10 da equipe durante toda a temporada, o meia Willian, negociado com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Apesar de ter apenas 18 anos, o meia era o responsável pela criação das jogadas do Corinthians neste Brasileiro. No período que esteve fora, na Seleção Brasileira Sub-20, viu o time entrar na zona de rebaixamento e só sair da incômoda posição após o seu retorno.

O meia, aos poucos, se soltou e passou de promessa à realidade no Timão. Mas em um time repleto de dívidas e com uma enorme confusão interna, não conseguiu ficar muito tempo. Foi vendido por US$ 19 milhões e deixou o Corinthians carente de meias.

E quando digo carente, não quero dizer que não tem nenhum outro jogador com a qualidade técnica de Willian, que é um jogador rápido, driblador, com visão de jogo e toque de bola refinado. Percebe-se, de longe, que trata-se de um grande jogador, a ser trabalhado para tornar-se um craque.

Mas quando falo que o Corinthians ficou carente após a sua saída, é porque o time não conta com outros meias. No elenco corintiano, Rosinei é quem mais se aproxima da posição de meia, apesar de sempre ter jogado mais recuado. Até o lateral Gustavo Nery tem desempenhado a função de meia, sem sucesso, apesar dos dois gols marcados em seu retorno.

No começo da semana, o Timão acertou a contratação do desconhecido meia Aílton, que estava no México. Com 30 anos de idade, o jogador não passou por nenhum time profissional brasileiro e não se destacou na equipe mexicana do Pumas. É uma aposta, desesperada, de encontrar um novo meia.

Fato é que, sem Willian, o Corinthians volta a ter o time fraco e sem criação, no mesmo nível de Náuticos, Juventudes e Américas. Por isso, o mau futebol pode tornar-se desespero e trazer à tona o grande mal do Corinthians nos últimos anos: o fantasma do rebaixamento.


Em tempo...

O Cruzeiro venceu o Goiás, ontem, por 1x0, mas está fora da Copa Sul-Americana. O time mineiro havia perdido o primeiro jogo por 2x0 no Serra Dourada, na semana passada. Hoje, jogam São Paulo e Figueirense, definindo que enfrentará o Boca Juniors na próxima fase.

3 comentários:

Obede Jr. disse...

Se você for ver, segundo jogo sem William, segundo jogo sem vitória!
É, o Corinthians realmente ficou dependente do jovem rapaz. Agora é ver como as coisas vão seguir, pq mais uma derrota pode trazer a crise de volta para o Parque São Jorge.
Abraços

Bruno Diniz disse...

Não tenho dúvidas que o Corinthians vai sentir falta do menino. No meio de um monte de cabeça de bagres, o Willian ainda conseguia tirar leite de pedra. Hoje, não tem outro jogador pra fazer isso.
Que tal escalar o Velho Vamp com a camisa 10? Futebol ele tem e, no futebol de hoje, ainda pode fazer a diferença.

Leandro disse...

Mais uma da "grande diretoria" do corinthians
Sem ele e sem tecnico o corinthians vai para o seja o que Deus quiser e vai precisa mais do que nunca da torcida